Como otimizar a experiência do usuário de acordo com 5 passos Skip to main content

Já comentamos no blog da ASB Marketing sobre a atualização do Google Page Experience, valorizando a experiência do usuário como fator de ranqueamento nos mecanismos de busca, e a chegada do Core Web Vitals, dentro do escopo da atualização, englobando as métricas vitais que devem ser consideradas pelas empresas para otimizar a performance dos seus sites.

Este é o terceiro e último texto da nossa sequência sobre o tema. Anteriormente, falamos sobre:

De forma resumida, vale lembrar que a atualização do Google passa a dar mais importância para determinados requisitos dos sites, como por exemplo:

– Velocidade e desempenho de carregamento da página: o carregamento da maior parte da página, texto e imagem, deve ficar abaixo de 2,5 segundos.

– Estabilidade visual da página: se refere aos elementos que saltam na tela e podem desconfigurar uma página, como botões que flutuam, informações que mudam de lugar de modo desnecessário, entre outros.

– Interatividade adequada: se trata da demora para o site responder a comandos dos usuários. O tempo de resposta para as ações do usuário deve ser abaixo de 100 milissegundos. 

– Mobile-friendliness: envolve a responsividade do site para o acesso por diferentes tipos de dispositivos móveis.

– Conexão e navegação segura: ou seja, com a utilização de protocolo HTTPS.

– Navegação sem empecilhos: é fundamental eliminar os conteúdos maliciosos, como malwares, ou enganosos, como phishing, que podem atrapalhar o usuário.

– Elementos intrusivos: deve-se tomar cuidado com o excesso de banners e pop-up que fazem o usuário desistir do site.

Depois de relembrar esses aspectos, neste artigo, nosso objetivo é te ajudar a melhorar a experiência do usuário no site da sua empresa para evitar que a mudança do Page Experience impacte negativamente no posicionamento online da sua marca.

Importância de otimizar a experiência do usuário no seu site

Pelas novas métricas adotadas com o Page Experience, fica claro que o intuito do Google é privilegiar os sites que os usuários mais gostam. Existem outros fatores em conta, como os backlinks obtidos com uma estratégia de link building e o código do site estar bem construído e otimizado.

Além desses pontos citados, obviamente, o conteúdo continua tendo o maior peso. Uma página de site ou publicação de blog que tenha conteúdo interessante, útil, relevante, que agregue valor, responda dúvidas e ajude a educar os usuários, certamente, sai na frente dos demais concorrentes.

Inclusive, nesse sentido, uma pesquisa da Semrush mostra informações que enfatizam a importância do conteúdo:

  • Páginas de conteúdo com mais de 7 mil palavras recebem mais visualizações, compartilhamentos e uma alta taxa de backlinks;
  • Artigos de blog com listas e “como fazer” geram mais visualizações, compartilhamentos e backlinks;
  • Páginas de conteúdo com mais profundidade de subtítulos performam melhor;
  • Posts com pelo menos uma imagem recebem duas vezes mais tráfego do que posts contendo apenas texto;
  • Páginas com pelo menos um vídeo geram mais visualizações únicas e backlinks do que com mais de 2 ou nenhum.

Leia também: Por que o Google e a otimização de sites para mecanismos de busca são importantes para empresas B2B?

Neste contexto, a atualização da experiência do usuário chega para avaliar as Core Web Vitals em cada página do seu site, com o algoritmo podendo baixar o ranking de uma página que não ofereça uma boa experiência.

Conheça as principais dicas para melhorar a experiência do usuário

Para que sua empresa, então, consiga obter melhores resultados na experiência do usuário, apresentamos 5 passos indispensáveis, incluindo estratégias e ferramentas que devem ser adotadas. Confira a seguir!

1. Otimização da velocidade

Quanto mais rápido carregar a página, melhor será a experiência do usuário. E, como vimos, ela precisa ficar carregada em até 2,5 segundos, tanto no desktop como em dispositivos móveis.

Cada 0,5 segundo que demora a mais para carregar, maior é a taxa de desistência da página. Imagine um e-commerce que demora 10 segundos para carregar quantas vendas estão sendo perdidas.

Uma das formas de melhorar a velocidade é com a otimização de imagens para facilitar o carregamento.

2. Redução de erros 400

Os erros 400 são páginas quebradas que não resultam em nenhuma página ativa do site. Em outras palavras, criam experiências ruins. Então, o ideal é monitorar se existe algum incidente desse tipo no seu site e, então, redirecionar tais páginas para outras que façam sentido. O que evita que um usuário caia nesses erros 400.

Claro que é muito difícil eliminar completamente todas essas páginas e pode ocorrer do usuário cair em uma página com erro. Dessa maneira, é importante criar mensagens de desculpas para esse tipo de página com erro para amenizar a situação em que se encontra o usuário.

3. Análise da concorrência

Já foi avisado que a atualização do Page Experience servirá como critério de desempate na hora do ranqueamento. Por isso, é essencial comparar a sua experiência do usuário com a da concorrência.

Então, verifique em ferramentas de monitoramento o site do seu concorrente em termos de SEO, palavras-chave, visibilidade e tráfego orgânico. Vale a pena também analisar a qualidade do conteúdo, comparada à sua, quais as diferenças entre os sites, o que ele faz de melhor, entre outros aspectos.

Não se esqueça de pensar, em geral, em como o seu concorrente está agradando os usuários com a experiência no site e o conteúdo.

4. Avaliação do design

Uma forma de verificar a usabilidade do seu site é por meio de uma validação do design da página. Como fazer isso na prática? Existem ferramentas de mapa de calor para ver como os usuários estão interagindo com a página e engajando com o site. Isso pode indicar mudanças que podem ser realizadas na página para se adequar às expectativas dos usuários.

Tais recursos mostram também onde os usuários clicam e as ações tomadas, ajudando a identificar possíveis problemas de conversão.

Saiba mais: Desenvolvimento de sites: 5 dicas para empresas B2B não errarem

5. Uso de plataformas

Por fim, outra dica extremamente importante é a utilização de ferramentas tecnológicas para avaliar a condição atual da experiência do usuário e monitorar como andam as condições do site.

Entre os recursos mais frequentemente usados, podemos citar: Google Search Console, Google PageSpeed Insights, Chrome UX Report e o Extensão Web Vitals.

  • Search Console: possui um novo relatório especialmente desenvolvido para os Core Web Vitals na seção de melhoramentos.
  • PageSpeed Insights: atualizada de acordo com a novidade do Google, ela mede a velocidade de carregamento e traz as novas métricas assinaladas em azul no seu relatório.
  • Chrome UX Report: tem um modelo exclusivo para o Core Web Vitals. Para utilizá-lo, basta conectar sua base de dados e ter acesso ao relatório.
  • Extensão Web Vitals: para analisar as métricas de um site em tempo real, baixe essa extensão para o Chrome Web Vitals.

O Search Console também possui funcionalidades como o teste de compatibilidade com dispositivos móveis e permite verificar se o site tem problemas com a segurança de navegação por meio desse link aqui.

Precisa de ajuda para melhorar a experiência do usuário?

Certamente, você viu a complexidade envolvida no processo de otimizar a experiência do usuário. Para garantir melhores resultados, é preciso contar com uma agência especializada no assunto, como a ASB Marketing.

Contamos com uma equipe multidisciplinar com profissionais especializados, como estrategistas, analistas, desenvolvedores, designers e jornalistas. Assim, é possível verificar a situação atual do seu site e aprimorá-lo.

Nosso objetivo é tornar a experiência mais positiva a fim de melhorar o tráfego orgânico e o posicionamento online, aumentar a visibilidade da marca, atrair mais visitantes e gerar mais leads.

Para isso, atuamos com soluções personalizadas de acordo com a sua necessidade. Entregamos desde os serviços de desenvolvimento e otimização de sites, até o marketing de atração.

Tudo para proporcionar melhores resultados não só em usabilidade, mas em conversões de leads nos sites. Quer saber mais detalhes? Entre em contato conosco agora mesmo!

Baixe nosso guia completo para empresas B2B e saiba como aumentar os resultados da sua área comercial.

Deixe uma resposta