Blog
Marketing digital x LGPD

Lei Geral de Proteção de Dados: como adequar suas ações de marketing digital e vendas?

28/06/2019 | Por Aquiles Casabona

Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) foi aprovada em agosto de 2018 e deverá entrar em vigor em todo território brasileiro até agosto de 2020, impactando as estratégias de marketing digital e vendas.

A lei, inspirada no Regulamento Geral sobre a Proteção de Dados (GDPR), que entrou em vigor em maio de 2018, visa aumentar o controle dos usuários sobre os dados pessoais e tornar os processos mais seguros e transparentes.

Todas as empresas que atuam com coleta, tratamento ou armazenamento de dados pessoais devem adequar-se a nova legislação.

Leia também: Planejamento estratégico de marketing digital para 2019: principais tendências

A seguir conheça os impactos da LGPD e como as principais estratégias de marketing digital serão afetadas.

Quais os impactos da LGPD nas estratégias digitais?

As empresas que atuam como controladoras (que fazem coleta) ou operadoras (que atuam com o tratamento e processamento dos dados) devem adequar-se a nova legislação. O descumprimento pode resultar em multas de até R$ 50 milhões ou 2% do faturamento anual.

Ainda que muitos negócios sejam impactos, os departamentos de marketing digital e vendas estão entre os mais. Os dados pessoais têm sido extensivamente usados com o objetivo de aumentar a relevância, personalização e eficiência das estratégias digitais e comerciais.

A lei determina que o usuário deva permitir e conhecer o destino de diferentes tipos de dados que viabilizem identificá-lo, como:

  • nome ou apelido;
  • endereço;
  • telefone;
  • e-mail;
  • localização;
  • instalação de cookies;
  • número de IP;
  • dados comerciais e outros.

De acordo com a LGPD, são três as principais influências nos processos cotidianos realizados nas áreas de marketing e vendas. Conheça a seguir:

  • consentimento: o usuário deve permitir a captação dos dados livremente e de maneira esclarecida;
  • transparência sobre o uso: o usuário tem o direito de saber todos os usos dos dados coletados, negar a autorização e ser atualizado caso a destinação mude posteriormente;
  • remoção dos dados: o usuário poderá solicitar todas as informações que a empresa tem a respeito dele e exigir a remoção dos dados armazenados.

Portanto, todos os processos que envolvem a coleta, uso e mesmo armazenamento de dados devem ser revistos visando atender e simplificar essas demandas.

5 estratégias de marketing digital que precisam de revisão

No marketing digital, são diversas as estratégias desenvolvidas a partir dos dados dos usuários. A LGPD não significa um fim dessas práticas, mas uma revisão e, principalmente, maior transparência e relevância.

Conheça 5 principais estratégias de marketing digital e como o desenvolvimento delas deve ser impactado pela nova legislação.

1. Marketing de conteúdo

Atualmente, apesar de usar os interesses do consumidor para criar materiais mais direcionados e relevantes, o marketing de conteúdo já tem como característica um engajamento mais transparente.

Dessa forma, a expectativa é que a estratégia torne-se mais central na criação de uma abordagem de marketing digital eficiente. Ela permite um relacionamento mais natural e de interesse do cliente, o que motiva o compartilhamento dos dados.

Leia também: Saiba como mensurar os dados de sua estratégia de conteúdo

2. Inbound Marketing

Seguindo a mesma linha, o inbound marketing também é uma estratégia construída pela relevância dos materiais enviados ao usuário de acordo com a jornada de compra.

Portanto, uma estratégia de inbound focada na transparência, uso apenas de dados essenciais e consentimento explícito viabilizará a execução e sucesso da prática com benefícios às empresas e consumidores.

Saiba mais: Como melhorar os resultados da sua empresa com inbound marketing

3. E-mail Marketing

Uma solução um pouco mais comprometida pelas regras apresentadas na LGPD é a de e-mail marketing. Inicialmente, é preciso que as empresas verifiquem toda a base atual, assegurando que todos os inscritos autorizaram o envio dos e-mails.

Aqueles que não consentiram explicitamente devem ser abordados e a permissão solicitada. Além disso, é essencial que os novos inscritos já deem o consentimento, evitando a necessidade de abordar novamente todos os contatos que se inscreverem até que a lei entre em vigor no próximo ano.

Saiba mais: Email de prospecção e LGPD: conheça os principais impactos

4. Prospecção ativa

A prospecção e geração de leads também devem ser verificadas para ficarem apropriadas às novas regras. A LGPD não restringe essa abordagem do marketing digital, mas dita regras mais explícitas para que ela ocorra, como:

  • o usuário deve consentir a coleta de dados, sendo que a permissão não pode vir pré-marcada;
  • os dados coletados devem ser necessários ao desenvolvimento da estratégia, evitando que as empresas coletem informações exageradas ou mesmo desnecessárias aos fins propostos.

Portanto, essas determinações devem ser cumpridas na etapa de geração de leads para que a empresa continue atraindo potenciais clientes e relacionando-se com eles sem violar a segurança e controle dos dados pessoais.

5. Mídias pagas

Uma estratégia de marketing digital que necessita de uma revisão mais atenta é a de mídias pagas. Em geral, a segmentação em anúncios do Google ou Facebook é realizada usando informações de cookies coletados no site.

De acordo com a LGPD, será responsabilidade da empresa informar sobre a instalação de cookies para coleta de dados, inclusive se eles forem utilizados para campanhas no Facebook ou outras redes sociais, como é o caso do remarketing.

A LGPD não inviabiliza as práticas de marketing digital, mas exige mais profissionalismo e estratégia na coleta e tratamento dos dados pessoais dos usuários, o que pode beneficiar empresas mais estruturadas e atentas à adequação às novas regras.

Veja também: Marketing digital: 5 erros que podem prejudicar seus resultados

ASB Marketing contribui no processo de adequação à LGPD

De acordo com Aquiles Casabona, CEO da ASB Marketing, a agência está em compliance com as novas regras e pode auxiliar clientes nesse processo devido à transparência e relevância das estratégias de marketing digital adotadas.

Toda a infraestrutura de segurança da informação da agência foi reestruturada visando criar protocolos mais eficazes contra ataques e vazamentos.

Na LGPD, a determinação é que as empresas e parceiros de negócios que usam dados estejam em conformidade com as regras, de maneira que a escolha de uma agência de marketing digital e vendas preparada é essencial.

Fale com nossos especialistas na ABS Marketing e saiba mais sobre as estratégias de adequação à Lei Geral de Proteção de Dados.

Faça agora o Raio-X do Marketing Digital da sua empresa e fique à frente da concorrência!